Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Hipster Chique

As trivialidades de uma geek, talvez um pouco hipster, com algum sentido de humor e criatividade q.b..

A Hipster Chique

As trivialidades de uma geek, talvez um pouco hipster, com algum sentido de humor e criatividade q.b..

05.Mai.17

O Sitio . Capítulo V

CAPÍTULO IV

 

CAPÍTULO, O QUINTO

 

 

Mal sabia eu no que me estava a meter...

 

Agora que víamos uma luz ao fundo do túnel com a vinda do Dr. Rato, eu estava mais calma, mas mesmo assim não sei se terei todas as minhas perguntas respondidas.

O Hugo e a Ema estavam comigo no meu quarto e por momentos esqueci-me do misterioso desaparecimento dos meus pais até que o Hugo espirrou. Ele é alérgico ao pó de cachecol dos Borboletas e como cá em casa temos muitos deles e com a presença do Hugo, a minha mãe passou a limpar a casa mais vezes, umas 37 por dia.

O Hugo era da equipa dos Galos e todos os adeptos foram injectados com uma fórmula que os deixa alérgicos ao pó que vem dos cachecóis dos Borboletas, uma estupidez a meu ver. Deve ser de não ganharem o campeonato Galetas Inter há mais de 4 anos. Aziados é o que são!

 

"Vê-se mesmo que a tua mãe não passou da limpeza número 28 hoje.", disse o Hugo.

"Não sei. Quando cheguei os meus pais já cá não estavam, logo não sei em qual limpeza ela ficou. Depois acabei por receber aquele e-mail, que penso ter haver com eles. Devo ligar à SECS?", disse eu com tom preocupado.

"Acho que sim, devias ligar. Mas duvido que os procurem antes de fazer 50h de desaparecimento.", disparou a Ema Luca.

Ela tinha razão, mas tinha de tentar ligar. 

A SECS era a nossa polícia local, o nome surgiu porque o primeiro capitão da força não sabia escrever "Sítio", então ficou SECS - Sítio Escreve-se Com S. Assim não esquecia.

Liguei e atendeu-me o Capitão Cerviço Junior, que me disse exactamente o mesmo que a Ema, que ainda não tinham sido feitas 50h de desaparecimento e que por causa disso nada poderia fazer. Ficou com a informação dos meus pais e disse que ficaria à espera de mais notícias.

Não havia nada que pudesse fazer, apenas esperar que eles aparecessem, que o Dr. Rato chegue e tentar decifrar o e-mail do "62466373".

 

Passamos horas a ler o e-mail, a fazer esquemas com nomes de suspeitos, dados sobre coisas estranhas e o tempo passou. Adormecemos...

Na manhã seguinte acordei-os com café e a boa notícia que o Dr. Rato estaria quase a chegar porque recebi um e-mail dele a dizer se o podia ir buscar à estação de autocarros.

Bebemos café e comemos barras de cereais fora do prazo, algo que estava na moda desde o desaparecimento de alimentos com glúten. Quando chegamos à estação, procuramos um homem que estivesse perdido ou com "ar de quem procura bezerros", uma expressão típica do Sítio. 

De repente o Hugo apontou para um senhor sentado numa mala, de óculos e com um olhar confuso. Aproximei-me dele...

"Bom dia, é o Dr. Rato?", perguntei eu.

"Bom dia, sou sim. Dr. Camões Rato. A menina deve ser a Jessyca Jessica.", respondeu a figura mais estranha que alguma vez tinha visto.

O Dr. era uma figura que não tinha mais de 1.50m, era magro e fiquei na dúvida se fugiu do hospício ou da cave da mãe. Cave da mãe tornou-se a resposta correcta, mas não a que mais me acalmou.

 

Fomos em direcção à Pensão Xavier onde deixamos o Dr. Rato hospedado. Ele pediu-nos um dia a sós para estudar a cidade sozinho e fazer algumas tarefas, antes de falar connosco. Sem suspeitas, demos ao Dr. toda a informação que tínhamos e fomos embora.

 

Era Sábado e dia de jogo de Galetas entre os Galos e as Borboletas, a final da taça Super. Eu tinha bilhetes e o Hugo achava que devíamos ir mesmo com isto tudo que se estava a passar, até porque podíamos ver comportamentos suspeitos. Acho que esta coisa de detectives do oculto lhe estava a começar a fazer mal.

Como tinha 4 bilhetes, a Ema disse que podíamos convidar o seu irmão, Tobias, ou como eu e o Hugo lhe chamamos, bonzão tarado de rabo espetado. Eu disse que sim e preparei-me mentalmente para o ver, depois daquele nosso "encontro" no meu quarto.

 

Vesti-me a vigor, com as cores dos Borboletas, laranja e cor de mel e encontrei-me com o Hugo, a Ema e o Tobias à entrada do estádio oficial Galetas. Hugo estava vestido com o equipamento oficial dos Galos da época passada, aquele cor creme horrível e os manos Custódia vinham com um simples cachecol dos Borboletas, ao menos o bonzão tarado de rabo espetado era da minha equipa.

 

Entramos no estádio...

 

CAPÍTULO VI  

 

O SÍTIO.jpg

 

 

P.S. Este fim de semana sai um capítulo especial da série "O Sítio" aqui no blog. Fiquem atentos!

 

(Esta é uma série que comecei a escrever há pouco tempo e aqui está o quinto capítulo. Link dos primeiros capítulos no inicio. Hei-de escrever todas as semanas, mas caso tenham sugestões para esta minha pequena história, por favor, contribuam, com pequenas ideias, capítulos, entre outros. Escrevam comigo ou deixem-me escrever para vocês, que acham?!)

12 comentários

Comentar post