Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Hipster Chique

As trivialidades de uma geek, talvez um pouco hipster, com algum sentido de humor e criatividade q.b..

A Hipster Chique

As trivialidades de uma geek, talvez um pouco hipster, com algum sentido de humor e criatividade q.b..

26.Out.17

O Órfão . Capítulo I

Bem-vindos ao primeiro capítulo da nova série aqui do blog, "O Órfão", uma espécie de introdução. Espero que gostem!

 

I

 

 

"Bem-vindos a Pitéu! Com uns quantos habitantes e agora TU!"

...é a primeira coisa que se vê quando entramos na minha cidade, Pitéu. Como tal indica ainda somos uns quantos habitantes, mas eu já não faço parte de tal comunidade.
Estou neste momento de viagem para um sítio novo, numa missão para encontrar o meu patrão e como nunca sei o que o desconhecido me prepara, decidi ler o diário da minha história, que se começou a "escrever" há um ano atrás...

 

 

Há um ano atrás...

Oi? Olá?! Ya, eu sou o Bartolomeu, Bartolomeu Querido, mas Barry é como gosto que me tratem.

Vivo no orfanato "Leve 2 Pague 1" desde que me lembro de ser gente e sempre passei despercebido, tão despercebido que nunca ninguém me quis adoptar e eu passei por diversas casas de acolhimento.

Nunca me hei-de esquecer dos Sr. e Sra. Galdino que me queriam alimentar apenas com sementes até perceberem que adoptaram uma criança e não uma galinha ou os Donuts, a família, não os bolos, que se esqueciam de mim cada vez que íamos comprar pacotes de açúcar pequeninos a uns amigos estranhos deles. Nunca tive muita sorte nisso da família e agora vejo-me com 16 anos, a viver num orfanato que oferece melhores promoções que o SuperPitéu, o supermercado mais agitado da cidade.

Hoje é o último dia das férias de Verão e eu estava desejoso por voltar às aulas. A minha escola, Liceu D. Pitéu, era muito moderna, os professores foram substituídos por robots, ou como nós os chamamos Storbots, tinha um bom grupo de amigos, considerava-me um rapaz popular e posso dizer que as aulas eram do outro mundo. 

Mesmo com isto tudo na minha vida sempre senti que não pertencia a esta era de mega tecnologias e a esta cidade, onde muitos dos seus habitantes tinham problemas com os meninos do orfanato.

 

Falando tudo isto a cidade de Pitéu parece um bom local para viver, mas uma crise tinha acabado de chegar à cidade e por isso mesmo muitos dos negócios locais tiveram de fazer parcerias e dividir o espaço comercial para conseguirem continuar em funcionamento.

A cantina do liceu era um desses negócios que ficou afectado com a crise e teve de se unir ao clube de strip "O Varão", logo de dia funcionava como cantina e alimentava os alunos do liceu e há noite era um clube de strip. Para comemorar a parceria mudaram o nome do estabelecimento para ser mais facilmente reconhecido, chama-se agora "O Varão Saudável".

Os negócios que mais sofreram foram o Café Virtual, onde íamos para usar os computadores e tablets para socializar uns com os outros, o Centro de Depilação e a Frutaria, que tiveram de se juntar os três e agora o estabelecimento chama-se "C.P.U."(Cera, Portáteis e Uvas). Sou cliente assíduo do C.P.U. e eles conseguem safar-se com um bom esquema, aquecem a cera nos cpu dos computadores e muita gente aproveita um snack saudável enquanto navega na internet.

Mas mais para a frente falarei sobre outros detalhes desta minha cidade.

 

Eu tenho dois amigos que não trocava por nada deste mundo, o Jaimi Hernandi e a Fitipa Gorda. O Jaimi vivia comigo no orfanato e foi abandonado pelos pais aos cinco anos de idade porque não conseguia controlar o vício de cheirar o dedo grande do pé, algo que hoje em dia está bastante controlado e a Fitipa conheço desde a escola primária, a pobre coitada tem um pai que é vesgo e quando a foi registar em vez de Filipa, escreveu Fitipa, mas ela compensa essa "falha" com os seus conhecimentos de hacker activista. A sua última proeza foi entrar no site dos produtores de bombocas de mentol e conseguir que entregassem um carregamento antes da data prevista no SuperPitéu.

Somos boa gente e na escola todos nos conhecem, o escritor, o desportista e a hacker. Sim, considero-me um escritor, pois tenho um blog onde posto diariamente chamado "O Órfão" e escrevo sobre as pessoas da cidade, novidades, textos e poemas.

Ainda hoje escrevi um pequeno poema para colocar on-line...

 

Chatos

"Mesmo sabendo para onde olhas

A minha alma a ti te quer impressionar

E mesmo com todas aquelas molhas

O guarda-chuva continuo a guardar

 

Os teus olhos olham para o além

Perseguindo todos os matos

Mas na esperança de um amém

Rezo para não ter chatos"

 

Ainda sou um pouco amador e como devem ter reparado, um apaixonado. Sou apaixonado pela Madonna Pitéu, neta do fundador desta cidade, com nome inspirado numa deusa da música que teima em não morrer e de pele lisa, sem entulhos nos poros. Ela anda na minha turma e namora com o Diana, o jogador número um de pinball lá da equipa da escola, um bom rapaz. Mesmo sabendo que não tenho hipóteses com ela, sonho com ela todos os dias, onde estou semi-nu, deitado num prado verde a recitar os meus poemas com um guitarlele.

 

Bem, mais vale apressar-me porque hoje há jantar de despedida das férias e amanhã é dia de aulas. Só peço para não levar com brilhantes no arroz, porque depois de três meses onde o clube de strip funcionou mais do que a cantina, surpresas serão encontradas no menu...

 

 

CAPÍTULO II

O ÓRFÃO.jpg

 

 (Esta é a nova série aqui do blog, é um spin-off d'O Sítio sobre a personagem Barry e aqui está o primeiro capítulo, uma introdução. Espero que gostem. Um capítulo novo todas as semanas.) 

13 comentários

Comentar post