Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Hipster Chique

As trivialidades de uma geek, talvez um pouco hipster, com algum sentido de humor e criatividade q.b..

A Hipster Chique

As trivialidades de uma geek, talvez um pouco hipster, com algum sentido de humor e criatividade q.b..

Qui | 27.07.17

#dia 194 - O Javardo que mentia e bebia gin

Conheci um javardo! Storytime!!!

 

 

Fui jantar a um café e sentei-me na esplanada a pensar na minha refeição e possível desculpa para não comer saudável.

Estava em boa companhia e após um sessão de galinhas histéricas a ir embora da esplanada completamente aos gritos, conseguia-se estar ali que era uma maravilha. Tinha duas amigas na mesa da frente, a falar calmamente e dois homens na mesa do lado a contar as últimas do seu dia a dia.

Tudo parecia estar a correr bem e o jantar parecia promissor, enganei-me... um telemóvel toca e um dos homens da mesa ao lado, o que tinha uma t-shirt cinzenta vestida, calças verdes claras e ténis verdes escuros, atende. 

O javardo parecia uma alface com crise de meia idade.

 

"Olá amor", foi o que ouvi e depois disso eu já pedia para me trazerem uma baguete bifana com veneno de ratos.

Eis o que eu fiquei a saber do homem:

  • era cirurgião
  • era um possível alcoólatra
  • o bafo dele atravessava mesas
  • era um javardo 

Tudo isto a mais pura das verdades. 

Eu podia não ouvir a mulher do outro lado do telefone, mas vou dar-vos um pequeno contexto da situação... de manhã acordaram e estava tudo bem entre eles, saíram de casa, o homem passou a tarde a beber gins com o amigo, a mulher foi trabalhar de manhã e de tarde foi para a margem sul para estar com os pais e chegou a casa e o homem não estava lá.

Ora pois, a mulher virou-se a marmita ao contrário e ligou ao seu esposo para demonstrar descontentamento porque ele podia ter ido com ela ver os seus pais ou porque ele deveria estar em casa quando ela chegasse porque eles não andam a passar muito tempo juntos.

 

O homem estava aos gritos, mas não de forma histérica, não, ele apenas não falava, ele gritava a falar com calma. Esteve sempre a sorrir e calmo a fazer sinais de gozo ao amigo. Supostamente lá pelo meio a mulher acusou-o de não fazer nada lá em casa, de apenas passear o cão. Ao qual a resposta do homem foi "Sim amor, eu sou um merdas que só passeia o cão."...

Havia duas verdades naquela afirmação!

Em cada frase estava lá a palavra "amor" e frases como "Oh, oh, oh amor, tu mais tarde vais perceber que tu estás a ser a irracional nesta discussão sem fundamento básico e eu estou a ser o racional." e "Eu não estive a tarde toda a beber gins amor, eu fui fazer uma cirurgia ao início da tarde e depois vim para aqui.".

 

Isto foi cerca de 15 minutos de chamada e no fim o homem desligou e o que aconteceu a seguir deixou-me enojada.

Conversa do homem com o amigo:

Javardo: "Tu estás-me a ver isto. Ela não compreende a irracionalidade do seu pensamento. Eu estou a ser racional e não ia passar a tarde com os pais dela na margem sul. Ao menos não lhe menti onde estava"

Amigo: "Mas mentiste sobre a cirurgia, não fizeste nenhuma hoje."

(aqui os dois começam a rir como hienas, porque foi bonito mentir)

Javardo: "Não posso chegar a casa com este bafo, ela vai perceber que estive a beber muito."

Amigo: "Toma uma pastilha."

Javardo: "Isso não funciona. Passa o efeito."

Amigo: "Que vais fazer?"

Javardo: "A minha única solução é dizer-lhe que surgiu um caso de urgência e que tive de ir operar. Vou para casa quando ela estiver a dormir."

Amigo: "Boa ideia. Também que se pode fazer? Ás mulheres a solução é só mesmo mentir."

Javardo: "Nem mais."

Brindaram e continuaram a beber gins.

 

E é isto... acabei o meu jantar dentro do café.

 

A Hipster Chique

16 comentários

Comentar post