Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Hipster Chique

As trivialidades de uma geek, talvez um pouco hipster, com algum sentido de humor e criatividade q.b..

A Hipster Chique

As trivialidades de uma geek, talvez um pouco hipster, com algum sentido de humor e criatividade q.b..

06.Mai.17

#dia 112 - Guardiões da Galáxia Vol. 2

Chegou o dia, o dia tão esperado. Fui ver os Guardiões da Galáxia Vol. 2 e não desiludiu em nada. Pela primeira vez posso dizer que gosto tanto do segundo filme, como do primeiro. Mas vamos aos detalhes... Quem não viu e quer ver, talvez não seja a melhor ideia ler este post todo. Não vou dar major spoilers, mas vou falar sobre alguns detalhes que talvez não foram vistos em trailer ou clips.

 

Tenho de dizer em primeiro lugar que fiquei chocada logo de início com o anúncio PORNO da Coca-Cola. Aquilo foi uma cena porno entre duas garrafas de Coca-Cola geladas. Com tanto "o teu corpo gelado" e "estás-me a olhar do outro lado da mesa", tudo me pareceu demasiado pornográfico. Depois do anúncio senti-me estranha a beber a minha própria Coca-Cola. 

 

Bem, passados os anúncios badalhocos, veio os trailers. Eu adoro a parte dos trailers e desta vez calhou-me o novo filme dos Piratas das Caraíbas, que vou dizer que detesto todos os outros, o que me diz que não vou ver este, o filme Rei Artur, que não me chamou à atenção e o WonderWoman, que me chamou à atenção vinte mil vezes que está na minha lista!

Mas já chega de falar do que não importa (por agora), vamos falar dos Guardiões da Galáxia Vol. 2.

 

BABY GROOT! THE F*ING BABY GROOT!... é apenas o que tenho a dizer do inicio. 

Sem dúvida um dos melhores do mundo Marvel e a todos os níveis. O começo foi formidável, com a música dos anos 70 e 80 sempre presente como banda sonora e os efeitos especiais no ponto.

Talvez o meu favoritismo em termos de banda desenhada tenha moldado um pouco o meu julgamento em relação aos filmes, mas seja como for, a história manteve-se perfeita e alinhada com a da BD.

Talvez a história dos Salteadores pudesse ser melhor explorada, porque por momentos fiquei um pouco confusa com a aparição do Sylvester Stallone. 

A história de Peter Quill aka Star Lord e o desvendar do seu pai foi um dos pontos altos, sem dúvida. Ego foi um vilão daqueles porreiros, mas que são uma dor de cabeça.

O humor do filme é de profissionais, eu ri do primeiro segundo ao último e tudo isto acompanhado por uma dor aguda na bexiga, pois por algum motivo ingeri líquido a mais e rir tornou-se doloroso lá para o fim.

Drax é uma das minhas personagens preferidas e fiquei contente de terem arranjado uma possível companheira para ele, ou como ele diz "uma mulher feia".

Das personagens que menos me impressionou, mesmo tendo gostado muito da sua história, foi o Rocket. A sua personagem podia ter sido muito melhor aprofundada, mas espero por isso nos próximos filmes.

 

Agora, dedico as próximas palavras ao Deus do filme, à maravilha que o universo Marvel pôs neste mundo, algo que só com três palavras diz muito, Groot no primeiro filme e Baby Groot no segundo!

BABY F*ING GROOT, eu ri e ri e ri e ri! 

Mas para quê falar muito, basta-me um "I Am Groot" e vocês já perceberam tudo, certo?

 

Sim, talvez deixe as críticas cinematográficas para os profissionais!

 

A Hipster Chique, I Am Groot

4 comentários

Comentar post