Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Hipster Chique

humor . coisas . nerd . fluente em klingon . criativa - ish . comics . opinião

A Hipster Chique

humor . coisas . nerd . fluente em klingon . criativa - ish . comics . opinião

Qua | 31.01.18

COMO NÃO SER UM HUMANO NORMAL

A Hipster Chique

Não foi um engano, o "não" está ali mesmo como deve ser.

É triste, mas durante os meus vinte e seis anos de vida penso que me deparei mais com pessoas que de normal apenas tem a aparência, do que com pessoas que sabem de facto agir com normalidade. Claro que "ser normal" é muito subjectivo, mas aqui eu quero referir-me ao facto do saber estar, educação e princípios básicos de como viver em sociedade.

Após tantos contactos "anormais" sinto-me capaz de elaborar uma lista que demonstra uma parte do mal que anda por aí e se vocês de identificarem com mais de metade, por favor não voltem a este blog.

 

 

 

  • Passar à frente numa fila só porque sim. 

Um senhora de idade passou-me a frente várias vezes na fila do pão e eu teria deixado passar a senhora com muito bom grado, porque pela idade ela teria prioridade e se a mesma não fosse alguém muito mal educada que enquanto passa à frente das pessoas as empurra e ainda grita se não nos mexermos. 

 

 

  • Reciclar no contentor errado quando o contentor certo está mesmo ao lado.

Não me esqueço de olhar para o vizinho e ver que coloca as garrafas de vidro no contentor do plástico e embalagens quando o contentor verde está mesmo ao lado. Repara que estou a olhar para ele e ainda diz "Vai tudo para o mesmo lado! Tanto faz!".

Deveria chegar com um machado à beira dele, tratar-lhe da saúde e dizer "Vamos todos morrer um dia! Tanto faz!".

 

 

  • Buzinar para uma pessoa que está a passar a passadeira, com a intuito da mesma andar mais rápido.

Não é por causa dessa buzina que eu vou andar mais rápido, por isso aquele senhor deveria pegar naquelas azeitonas a que chama de testículos e ficar com eles bem sentados na cadeira do carro enquanto espera que eu passe com o máximo de  velocidade que consigo.

 

 

  • Achar que as três da manhã são uma boa hora para discutir problemas matrimoniais profundos.

Uma "reza-me" a Deus porque leva com peso a noite toda, a outra experimenta tamancos de meia em meia hora e agora estes discutem problemas matrimoniais de madrugada. Talvez pensem que assim conseguem uma terapia de casal de borla por parte dos vizinhos que fartos de os ouvir irão dar a sua opinião à janela. Algo que já pensei fazer... ou apresento aqui os problemas deles e faço de um post um fórum de auto-ajuda matrimonial.

 

 

  • Fazer comentários racistas ou discriminatórios.

"Despacha-te preto do car*lho.", "Não a deixes entrar aqui, é cigana.", "Olha para aqueles paneleiros, que nojo."... Apenas alguns exemplos do que já ouvi na via pública e em nenhum dos casos havia algum tipo de consentimento ou brincadeira envolvida e mesmo se houvesse...

 

 

 

P.S. Tenho andado mais distante deste mundo dos blogs por motivos e problemas pessoais. Penso conseguir voltar o mais rapidamente possível, por isso mesmo quase todos os posts até meio de Fevereiro foram escritos previamente e agendados.

Lembrar que o meu livro ainda está à venda através do e-mail ahipsterchique@gmail.com (mesmo preço e oferta dos portes de envio) e na maioria das livrarias on-line, só poderão ter acesso ao livro em livrarias físicas se a própria livraria mostrar interesse em os ter.

 

A Hipster Chique

22 comentários

Comentar post